Aplicativo que muda o rosto é a nova moda na internet; descubra como baixar no seu celular
Publicidade - OTZAds
Não é a primeira vez que o FaceApp viraliza no Brasil. No ano passado, o filtro que envelhece o rosto conquistou milhares de pessoas.

A mais nova febre da internet no Brasil é o aplicativo FaceApp, que muda o gênero da pessoa. Na noite desta sexta, 13, por exemplo, o nome do app ficou entre os assuntos mais comentados do dia. Com poucos cliques, é possível deixar um rosto feminino em masculino e vice-versa.

Se você quiser o efeito, basta fazer o download do aplicativo na loja do seu smartphone. Para baixar no iOS, clique aqui. Já para baixar no Android, basta clicar aqui.

Além da versão gratuita, existe a versão PRO, que dá direito aos filtros que são premium, a qualidade da imagem fica em HD, não tem anúncios e nem marca d'água.

Baixado, você abre o FaceApp, e permite que ele tenha acesso às suas fotos. Nisso, você escolhe a foto desejada e logo abaixo, aparecerá a opção. Não é preciso fazer nenhum tipo de login.

Maisa no Instagram:

Segundo o aplicativo, as fotos são armazenadas na nuvem são apagadas até 48 horas após a última edição, somente as editadas vão para a nuvem e que ficam criptografadas usando uma chave armazenada localmente no celular. Já os vídeos, não são armazenadas na nuvem.

Depois, é só clicar 'Gênero', aparecerão três opções: a original, o feminino e o masculino. Depois é só clicar em Aplicar e em seguida em Salvar a foto, que ficará na pasta FaceApp.

O aplicativo foi desenvolvido pela Wireless Lab e utiliza tecnologia neural de edição de retrato, o que traz bons resultados. Só na Google Play Store, ele já foi baixado mais de 100 milhões de vezes.

Vale lembrar que é preciso concordar com o processamento da foto na nuvem: "Cada foto que você selecionar para edição será carregada nos nossos servidores de processamento de imagem e transformação da face", diz o aviso.

- Siga o Portal Atualizei no Facebook ou no Youtube.

(Imagens: Internet/Instagram)

Publicidade - OTZAds

QUAL A SUA REAÇÃO?


Você pode gostar:

Conversas no Facebook