Ator Flávio Migliaccio, o Josias de 'Êta Mundo Bom', é encontrado morto aos 85 anos de idade; relembre a carreira dele
Último trabalho dele na televisão foi na novela 'Órfãos da Terra'.

Nesta segunda-feira, 4 de maio, o ator Flávio Migliaccio foi encontrado morto no sítio dele, na Serra do Sambê, no Rio de Janeiro. O caseiro Nelson Soares da Silva, foi quem encontrou o corpo pela manhã. Um boletim de ocorrência foi feito pelo 35º Batalhão de Polícia Militar, que confirmou a morte.

Seu último trabalho na TV foi na novela das seis, 'Órfãos da Terra', interpretando o imigrante Mamede Al Aud. Atualmente, a Globo reprise 'Êta Mundo Bom' no Vale a Pena Ver de Novo, trama onde o ator era Josias, um veterinário que prestava serviços para a fazenda de Cunegundes (Elizabeth Savala), e ainda era credor da família da mulher.

No cinema, seu papel mais recente foi no filme 'Hebe', como Maestro Fego. Ao longo de 4 anos (2011-2015), ele atuou em 'Tapas & Beijos', como Chalita Said. Entre as várias novelas que Flávio participou, estão: 'Passione' (2010), 'Caminho das Índias' (2009), 'Sete Pecados' (2007), 'Senhora do Destino' (2004), e 'Rainha da Sucata' (1990).

Nascido em 26 de agosto de 1934, seu primeiro trabalho na Globo foi em 1972, na novela 'O Primeiro Amor'. 

No cinema, ele atuou em filmes como 'Verônica' (2009), 'Os Porralokinhas' (2007), 'Os Trapalhões na Terra dos Monstros' (1989) e 'O Donzelo' (1970).

O pai de Flávio era barbeiro, e a mãe cuidava dele e dos seus 16 irmãs durante sua infância. Os irmãos tocavam violino com o pai em concertos noturnos. A mãe dele colava um lençol branco na janela, e com a luz indireta, as crianças faziam sombras para os vizinhos assistirem.

Em entrevista ao projeto Memória Globo, Flávio conta: "Sempre vivemos nesse clima da arte de representar, de tocar. Meu pai queria que eu fosse barbeiro, até tentou me ensinar a profissão. Ele reunia todos os mendigos da nossa rua e fazia aquela fila, para eu cortar o cabelo e fazer a barba deles. Eram minhas cobaias. Mas acabei não aprendendo, eu queria mesmo era ser artista. Uma vez, fui assistir a um espetáculo numa igreja e percebi que um dos atores era muito ruim. Não gostei dele de jeito nenhum. Então, fiz uma coisa que não deveria ter feito: esperei terminar o espetáculo e fui falar com o diretor. Disse que o cara era muito ruim e que eu faria melhor. O diretor me deu o papel do cara. Fiz, foi legal e comecei a gostar. E foi assim que estreei como ator amador".

Flávio é irmão de Dirce Miglaccio, conhecida por ter interpretado a Emília, do Sítio do Pica-pau Amarelo, em 1977. Ela faleceu em setembro 2009. Flávio deixa o filho, Marcelo Migliaccio, e a esposa Ivone Migliaccio.

SUA REAÇÃO!


Você também pode gostar

Facebook Conversations