Auxílio Emergencial: Bolsonaro diz em vídeo que não há como manter o atual valor do benefício
Presidente defendeu defendeu a retomada das atividades econômicas.

O presidente Jair Bolsonaro disse em um vídeo publicado em suas redes sociais neste domingo, 23, que que o governo não tem como manter o valor de R$ 600 por mês do auxílio emergencial, que vem sendo pago há cinco meses, por conta da pandemia do novo coronavírus.

"Esse valor pode não ser muito para quem o recebe, mas é muito para o Brasil, que gasta por mês R$ 50 bilhões. O momento é de abrir o comércio com responsabilidade, voltar à normalidade e resgatar os empregos", diz Bolsonaro no vídeo.

Bolsonaro ainda defendeu a retomada das atividades econômicas. Ele afirmou que a saúde e a economia devem ser "tratadas simultaneamente" e que algumas autoridades "destruíram o emprego" no país durante a pandemia.

"Não é apenas a questão de vida, é a questão de economia também, é a questão de emprego. Se o emprego continuar sendo destruído da forma como está sendo, mortes virão, outras, por outros motivos", disse ele.

"Não precisamos escolher entre vidas e bens, ou entre saúde e economia. Essas são escolhas falsas. Pelo contrário, a pandemia é a prova de que saúde e economia são inseparáveis."

Confira o vídeo:

Em cerimônia realizada na semana passada no Planalto, Bolsonaro confirmou a prorrogação do auxílio até o final do ano: "Os R$ 600 pesam muito para a União. Não é dinheiro do povo porque não está guardado, é endividamento. E se o país se endivida demais, acaba perdendo sua credibilidade para o futuro. Então, R$ 600 é muito".

Bolsonaro continuou: "O Paulo Guedes ou alguém falou, na Economia, em R$ 200. Eu acho que é pouco, mas dá para chegar no meio-termo e nós buscarmos que ele venha a ser prorrogado por mais alguns meses, talvez até o fim do ano, de modo que nós consigamos sair desta situação, e fazendo com que os empregos formais e informais voltem à normalidade".

- Siga o Portal Atualizei no Facebook ou no Youtube.

(Imagem: Internet)

SUA REAÇÃO!


Você também pode gostar

Facebook Conversations