Grupo Bandeirantes divulga nota de pesar pela morte de Ricardo Boechat, aos 66 anos
O jornalista estava em um helicóptero que caiu em uma rodovia em São Paulo.

Após a morte de Ricardo Boechat, nesta sexta-feira, 11 de fevereiro, o Grupo Bandeirantes divulgou uma nota de pesar pelo falecimento do âncora. O avião que Boechat estava caiu na Rodovia Anhanguera, na cidade de São Paulo, e bateu na parte dianteira de um caminhão que circulava pela via. O piloto, Ronaldo Quattrucci, também morreu por conta do acidente.

Às 13h51, José Luiz Datena foi quem anunciou a morte de Boechat aos telespectadores da emissora. O apresentador se emocionou bastante: "Com profundo pesar, desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista, amigo, pai de família, companheiro, que na última quarta, que eu vim aqui apresentar o jornal, me deu um beijo no rosto, fingido que ia cochichar alguma coisa, e, no fim, brincalhão como ele era, falou: 'É, bocão, eu só queria te dar um beijo'. Queria informar aos senhores que o maior âncora da televisão brasileira, o Ricardo Boechat, morreu hoje num acidente de helicóptero, no Rodoanel, aqui em São Paulo", disse o apresentador.

Boechat atualmente apresentava o Jornal da Band, trabalhava na rádio BandNews FM e era colunista da revista 'IstoÉ'. Ele já passou pela TV Globo, onde teve uma coluna no 'Bom Dia Brasil' e no SBT, onde foi diretor de jornalismo da emissora.

Confira na íntegra a nota divulgada pelo grupo:

É com profunda consternação que o Grupo Bandeirantes de Comunicação lamenta o súbito falecimento do jornalista Ricardo Boechat, hoje em São Paulo. Além de um profissional muitíssimo conceituado, premiado e admirado, o Brasil perde um grande homem, pai de seis filhos, avô e amado esposo.

A toda sua família, e à família do piloto Ronaldo Quatrucci, transmitimos mais uma vez nossos sentimentos. Estamos todos, funcionários e colaboradores, muito tristes e abalados com esta trágica notícia. 

Agradecemos as inúmeras mensagens de carinho, tanto dos telespectadores e ouvintes quanto de emissoras e veículos da imprensa nacional e internacional. 

"O jornalismo e o Brasil perderam hoje uma referência insubstituível. E nós, do Grupo Band, perdemos um amigo e profissional que jamais esqueceremos”, lamenta João Carlos Saad, presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação.

QUAL A SUA REAÇÃO?

Facebook Conversas