Jair Bolsonaro passa por cirurgia e vai para a UTI após sofrer atentado durante ato político
Segundo boletim médico, o estado dele é estável.

O candidato a Presidência da República, Jair Bolsonaro, do PSL, sofreu um atentado na tarde desta quinta, 6 de setembro, durante um ato político em Juiz de Fora. Ele foi esfaqueado e teve que passar por uma cirurgia, que terminou por volta das 19h40. Segundo a Santa Casa de Juiz de Fora, o estado dele é estável.

"Bolsonaro encontra-se estável, com pressão arterial normal e sem risco iminente de morte. Hemorragia controlada até o momento", disse o comunicado. Uma lesão da artéria mesentérica superior, uma lesão no intestino grosso e três lesões no intestino delgado, foram reparadas pelos médicos.

Jair passará uma semana na UTI e se nenhum imprevisto acontecer, ele deixará o hospital em até quatro semanas. Ele deu entrada no hospital por volta das 15h40, com 'uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen'. 

O candidato perdeu bastante sangue e foi submetido a uma transfusão. Além disso, a pressão de Jair caiu e ele ficou com baixas funções vitais. Mas agora ele passa bem.

O esfaqueador foi Adélio Bispo de Oliveira, que é morado da cidade de Montes Claros, Minas Gerais. Em postagens nas redes sociais, é visível que o homem é contra Bolsonaro. Após atacar o candidato, Adélio foi espancado por várias pessoas e preso em flagrante pela Polícia Militar. Ele foi enviado para a sede da Polícia Federal em Juiz de Fora. 

No ato político, Bolsonaro foi escoltado pela Polícia Federal, que em nota, afirmou que foi instaurado um inquérito policial "para apurar as circunstâncias do fato".

(Imagem: Reprodução/Internet)

QUAL A SUA REAÇÃO?

Facebook Conversas