Pantanal: Tenório tem vergonha da segunda família, que é preta? Saiba o motivo de Zuleica e os filhos serem atores negros
Publicidade - OTZAds
Filhos do grileiro perceberão o verdadeiro motivo dele não assumir a família.

Uma cena da novela das 9, 'Pantanal', que irá ao ar hoje, fará o público entender o motivo de Tenório (Murilo Benício) ter escondido a segunda família dele durante anos, principalmente da segunda esposa, Maria Bruaca (Maria Bruaca). Os filhos deles acabarão questionando o motivo dele ter escondido eles da sociedade durante tanto tempo.

"Ele deve ter os motivos dele", dirá Roberto (Cauê Campos). "Que motivos? Medo de apanhar da Bruaca? Não era essa a desculpa dele a vida inteira? Que a esposa dele não poderia saber de nós...", debochará Renato (Gabriel Santana).

Marcelo (Lucas Leto) e Roberto continuarão sem entender, e o filho do meio jogará a real. "E por que ele teria vergonha disso?", perguntará o caçula. "Porque... Somos pretos. Que tal?", responderá Renato.

Roberto não vai concordar e Renato explica: "Acorda, você! Acordem os dois!  Ele nunca nos assumiu de fato. Nunca participou de nada que era nosso... Aniversários, reuniões de professores, apresentações... Nada. Ele nunca foi o nosso pai da porta [de casa] para fora!".

Esse questionamento dos meninos fará o público entender o motivo de Tenório de escondido a família. E justamente com a intenção de discutir o racismo, a TV Globo optou por ter um núcleo de atores negros nessa versão de Pantanal, já na da TV Manchete praticamente não tinha negros.

Segundo apuração do site Notícias da TV, essa preocupação veio do diretor artístico da trama, Rogério Gomes, o Papinha, como é conhecia, que notou a ausência de pretos em Pantanal de 1990, onde Zuleica, era interpretada por Rosamaria Murtinho, uma atriz branca.

Em entrevista para a assessoria de imprensa da Globo, Aline Borges, que hoje vive a Zuleice, falou da importância do papel: "Estar em Pantanal, dando vida à Zuleica, para mim, é um avanço enorme. É grandioso demais e diz muito sobre toda a minha trajetória. Hoje estou dando vida a uma personagem que um dia foi de uma mulher branca, que esse autor decidiu mudar para uma mulher preta, para dar voz à ela. Isso é representatividade e dá sentido ao nosso ofício".

Para ela, assumir o papel é uma chance de discutir "colocar uma lupa" sobre o racismo que segue "excluindo, oprimindo e matando o povo negro todos os dias". Aline comentou: "É maravilhoso ter a oportunidade de dar vida a essa personagem, que é uma mulher negra, com uma família preta, numa relação interracial, que é até complicado falar sobre isso no Brasil, existe tanto preconceito, tanto julgamento...".

A atriz elogiou o ator, Bruno Luperi: "Acho importante ele ter a coragem e peitar, trazer essa mudança. Porque esse papel foi vivido pela Rosa Maria Murtinho lá atrás, brilhantemente vivido por ela, uma mulher branca. Bruno fazer essa mudança para que a Zuleica seja uma mulher preta e trazer essas questões raciais é de um valor primoroso, muito especial e a gente precisa olhar para isso". 

Publicidade - OTZAds

QUAL A SUA REAÇÃO?


Você pode gostar:

Conversas no Facebook