Júlio Cocielo pode pagar multa milionária ao Ministério Público por comentários racistas
A ação civil pública foi ajuizada nesta quarta-feira, 12.

Os promotores de Justiça de Direitos Humanos, Bruno Orsini Simonetti e Eduardo Valério, do Ministério Público de São Paulo, ajuizaram uma uma ação civil pública contra Júlio Coecielo. Eles pedem que o youtuber seja condenado a pagar uma multa por dano social coletivo, no valor de R$ 7.498.302 e que o sigilo bancário dele seja quebrado para subsidiar o pagamento da quantia estipulada.

A ação surgiu após Cocielo ter se envolvido em uma polêmica. O youtuber fez o seguinte tuíte no final de junho, durante a Copa do Mundo na Rússia sobre o jogador Kylian Mbappé, da seleção francesa: "Mbappé conseguiria fazer uns arrastão top na praia, heim?". 

O tuíte deu o que falar, logo Cocielo foi acusado de racismo. Logo usuários do Twitter 'desenterraram' tuítes antigos do youtuber de 25 anos, como: ''Os africanos tudo passando fome com aids e ainda jogam mais que o galo" e "Não comi nada hoje, me sinto um africano".

Os promotores pedem "indenização pelos danos sociais causados pelo réu em razão da afronta à dignidade humana e demais valores constitucionais, o que não se desfaz com a remoção das postagens, tampouco com o seu pífio pedido de desculpas, os quais, indubitavelmente, relacionam-se com os prejuízos financeiros sofridos pelo youtuber em suas relações comerciais, como a perda de patrocínios e campanhas publicitárias", diz um trecho da ação.

Após a polêmica, Cocielo que tinha mais de 80 mil tuítes, apagou todos e publicou um pedido de desculpas: "Vivendo e aprendendo! Não vou entrar em nenhuma discussão, assumo meu erro! Desculpa!", dizia um trecho da mensagem. Desde então, ele vem usando o Twitter apenas para divulgar seus vídeos novos postados no Youtube.

(Imagem: Reprodução/Instagram)

QUAL A SUA REAÇÃO?

Facebook Conversas